Fundado aos 12 de janeiro de 1970; Pelo Jorn Narciso Honório Silveira

Cidadão Repórter

(66)984060008
Cuiabá(MT), Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2022 - 23:04
30/11/2021 as 11:05 | Por Por G1 MT |
Abertura de comissão que pode levar a processo de cassação do prefeito de Cuiabá é votada na Câmara
Segundo os parlamentares, o relatório prova que o prefeito não só tinha ciência como muitas vezes se utilizou de instrumentos para burlar a ação do Ministério Público
Fotografo: Secom Câmara Municipal de Cuiabá
Vereadores votam pedido de abertura de comissão processante

Vai a votação nesta terça-feira (30) a abertura de uma Comissão Processante (CP) na Câmara de Cuiabá que pode levar a um processo de cassação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), pelas supostas fraudes na Saúde com a contratação de servidores como canhão-político e pagamento irregular do Prêmio Saúde.

Foi protocolado na última semana o relatório final da Comissão Especial de Acompanhamento, presidida pela vereadora Edna Sampaio (PT), que analisou oito ações por improbidade administrativa que tramitam na Justiça contra o prefeito e apurou infrações político-administrativas.

Segundo a comissão, o relatório prova que o prefeito não só tinha ciência como muitas vezes se utilizou de instrumentos para burlar a ação do Ministério Público e da Justiça e manter a situação irregular nas contratações de pessoal na área da saúde.

A comissão é formada pela vereadora Edna Sampaio (PT), presidente, e pelos titulares Sargento Vidal (PROS) e Wilson Kero Kero (Podemos) .

Edna Sampaio salientou que as contratações irregulares são uma realidade que se repete na administração pública nas mais diversas esferas do poder e que esta é uma oportunidade de ampliar o debate, trazendo para a pauta a luta pelo fortalecimento do serviço público.

Por g1 MT

Colaborou:  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br    
Site www.brasilintegracao.com.br
feccebook  brasilpolicial@gmail.com
Em breve TVbrasilintegracaoWEB




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil