0

Fundado aos 12 de janeiro de 1970; Pelo Jorn Narciso Honório Silveira

Cidadão Repórter

(66)984060008
Cuiabá(MT), Segunda-Feira, 08 de Março de 2021 - 04:05
16/01/2021 as 11:59 | Por Ana Flávia Corrêa | 110
CASO INDEA -Sete advogadas de MT se unem para fazer defesa de jovem que denunciou assédio
Grupo formado por mulheres das mais diversas correntes políticas e ideológicas marcaram manifestação contra o caso para a próxima segunda (18), no Palácio Paiaguás
Fotografo: divulgação
Sem Legenda

Sete advogadas de Mato Grosso anunciaram que farão parte da defesa da servidora comissionada, de 19 anos, do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), que acusa o presidente Marcos Catão Domelas Vilacas de assédio sexual.

Adriana Cardoso de Oliveira, Bárbara Lenza Lana, Cláudia Aquino de Oliveira, Flávia Petersen Moretti, Lorena Larranhagas de Arruda, Luciana Serafim e Samira Martins anunciaram nesta sexta que irão responder a quaisquer manifestações referentes à denúncia.

“Destacamos, outrossim, que, considerando a natureza dos fatos trazidos a público, quaisquer pronunciamentos acerca do caso, pertinentes a vítima, serão exarados em tempo oportuno por esta banca”, afirmaram por meio de nota.

Grupo formado por mulheres das mais diversas correntes políticas e ideológicas marcaram manifestação contra o caso para a próxima segunda (18), no Palácio Paiaguás. Principal pedido é pelo afastamento de Catão até que o inquérito seja solucionado.

Já confirmaram presença na manifestação a deputada estadual Janaina Riva (MDB), a deputada federal Rosa Neide (PT), a suplente de senadora Margareth Buzetti (PP), as vereadoras por Cuiabá Edna Sampaio (PT) e Michelly Alencar (DEM) e a secretária da Mulher de Cuiabá Luciana Zamproni.

Conforme já noticiou o , servidora relatou ter sido assediada em novembro de 2020. No entanto, caso veio à tona na última segunda. Jovem relatou que o presidente passou a mão no pênis enquanto a olhava fixamente durante o horário de expediente.

Governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que não irá tomar nenhuma providência até que denúncia seja apurada e que o presidente seja ouvido.

Fonte: Ana Flávia Corrêa/RDNEWS

Jornalista:  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br    
Site www.brasilintegracao.com.br
feccebook  brasilpolicial@gmail.com




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil