0

Fundado aos 12 de janeiro de 1970; Pelo Jorn Narciso Honório Silveira

Cidadão Repórter

(66)984060008
Cuiabá(MT), Domingo, 29 de Novembro de 2020 - 05:00
20/10/2020 as 18:35 | Por Rodolfo Luis Kowalski | 46
Em meio à pandemia, Paraná registra pelo menos um crime a cada quatro minutos
Conforme dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, nos seis primeiros meses de 2020 foram registradas 65.071 ocorrências no estado
Fotografo: Polícia Civil/Divulgação
Sem Legenda

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o número de crimes registrados no Paraná registrou uma queda de 11,87% neste ano.

Conforme dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, nos seis primeiros meses de 2020 foram registradas 65.071 ocorrências no estado, ao passo que no mesmo período do ano anterior haviam 73.837 registros.

Mesmo com a redução no número de crimes, os dados do Anuário, divulgado ontem pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostram que ao longo do primeiro semestre se registrou, pelo menos, uma ocorrência a cada quatro minutos.

O levantamento considera os casos de morte violenta intencional, estupro, violência doméstica, roubo e furto, tráfico de drogas, posse e uso de entorpecentes e apreensão de arma de fogo.

Em números absolutos, o crime de roubo é o responsável pela maior parte das ocorrências no estado, com 19.008 registros neste ano.

Os casos de roubo a transeunte (12.729), roubo a estabelecimento comercial (3.062) e roubo a residência (1.756) respondem pela maior parte das ocorrências desse tipo.

Entretanto, na comparação de 2020 com 2019, houve uma queda significativa nessas situações, de 25,8%.

Situação diferente, porém, aconteceu com os casos de violência doméstica, o segundo tipo de registro criminal mais comum no estado.

Conforme os dados do Anuário, as denúncias registradas via 190 nos seis primeiros meses deste anos tiveram aumento de 7,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, passando de 15.606 para 16.933.

O mesmo, porém, não aconteceu com outros tipos de violência contra a mulher, como feminicídio, estupros, ameaça e lesão corporal dolos, que tiveram queda significativa.

Outra ocorrência em alta no estado são as chamadas Mortes Violentas Intencionais (MVI), categoria que engloba homicídios dolosos, latrocínios, lesão corporal seguida de morte e o assassinato de e por policiais.

Considerando o total de MVI, houve aumento de 14,8% no primeiro semestre de 2020, com 1.279 casos, ao passo que no mesmo período do ano anterior haviam 1.114 registros.

Enquanto os casos de latrocínio (de 58 para 24) e de lesão corporal seguida de morte (de 32 para 26) tiveram queda na comparação de 2019 com 2020, os registros de homicídios dolosos (869 para 1.050), mortes decorrentes de intervenção policial (155 para 179) e policiais civis e militares assassinados (0 para 3) tiveram aumento.

Casos de feminicídio e estupro têm queda no Estado

Além das denúncias de violência doméstica, os casos de homicídios contra mulheres também tiveram aumento neste ano, saltando de 104 casos entre janeiro e junho de 2019 para 118 no mesmo período de 2020.

Por outro lado, os outros tipos de registro de violência contra as mulheres tiveram queda - a se verificar, entretanto, se é uma queda real das violências ou uma subnotificação dos registros em tempos de pandemia.

Os casos de feminicídio, por exemplo, caíram 15,6%, passando de 45 para 38 registros. Nos casos de feminicídio, conforme a Lei 13.104/2015, a agressão envolve violência doméstica e familiar ou então evidencia menosprezo ou discriminação à condição de mulher, caracterizando crime por razões de condição do sexo feminino.

Já as ocorrências de lesão corporal dolosa com vítimas do sexo feminino reduziram 1,4%, totalizando 9.007 casos neste ano. E os casos de ameaça variaram em -0,3%, com 30.263 ocorrências.

Durante a pandemia era esperado uma alta dos casos envolvendo violência doméstica por causa do isolamento social.

Paraná está em 2º em roubos ao comércio e residências

As estatísticas do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostram ainda que, nos seis primeiros meses de 2020, o Paraná foi o segundo estado com mais ocorrências de roubos contra estabelecimentos comerciais e contra residências, categorias que se enquadram na sessão “outros roubos”.

Entre janeiro e junho, foram 3.062 registros de ataques contra comércios no estado, uma queda de 10,1% na comparação com o mesmo período de 2019.

Já no caso de roubos contra residências, foram 1.756 registros até junho (queda de 12,3% na comparação com o ano anterior).

Nos dois tipos de registro, o estado aparece como segundo em número de casos entre todas as unidades da federação tanto para 2019 como para 2020.

Neste ano, apenas São Paulo teve mais ocorrências, com 4.701 roubos contra estabelecimentos comerciais e 2.317 ataques contra residências.

Quadro de ocorrencias

As ocorrências em alta no Paraná (dados do 1º semestre de cada ano)

Mortes violentas intencionais

2020: 1.279

2019: 1.114

Variação: +14,8%

Homicídio doloso contra mulheres

2020: 118

2019: 104

Variação: +13,5%

Ligações ao 190 registradas sob a natureza de violência doméstica

2020: 16.933

2019: 15.606

Variação: +8,5%

Apreensão de arma de fogo

2020: 3.632

2019: 3.110

Variação: +16,8%

As ocorrências em queda no Paraná (dados do 1º semestre de cada ano)

Estupro

2020: 2.442

2019: 3.282

Variação: -25,6%

Feminicídio

2020: 38
2019: 45
Variação: -15,6%

Roubo e furto de veículos

2020: 9.255

2019: 10.947

Variação: -15,5%

Outros roubos

2020: 19.008

2019: 25.602

Variação: -25,8%

Tráfico de entorpecentes

2020: 6.279

2019: 6.327

Variação: -0,8%

Posse e uso de entorpecentes

2020: 6.243

2019: 7.849

Variação: -20,5%

Colabore com a produção de um jornalismo local de qualidade, ajude no combate às fake News e tenha acesso ao conteúdo antecipado e exclusivo.

Fonte: Rodolfo Luis Kowalski/Bem Paraná

Cooperador  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
Municípios da Grande Baixada Cuiabana.
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br
Site www.brasilintegracao.com.br




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil