Fotografo: Sem Dados
...
Sem Legenda

O ex-governador Júlio Campos (DEM), que estava curtindo o feriado prolongado de 7 de setembro, em sua fazenda, na região do Barão de Melgaço, no Pantanal mato-grossense, teve que deixar às pressas o local e voltar a Cuiabá, por perigo do incêndio que tomou conta da vegetação.

Por telefone, nesta terça-feira (8), Júlio Campos contou que estava com sua filha, um amigo e o piloto, quando percebeu as labaredas se aproximadando da pista e do pasto. Com isso, ele foi informado que o melhor era se retirar do local.

"Se o governador não mandar uma tropa de choque para o Pantanal, não vai sobrar nada.

O fogo está impratícavel, vai acabar tudo.  De manhã, o piloto disse que o fogo tava chegando na pista e tivemos que alçar voo rapidamente.

Nós só iámos voltar hoje, mas tivemos que sair antes", disse Júlio.

Segundo ele, boa parte daquela região já queimou e se continuar desse jeito, não vai sobrar nada. "Se nada for feito, vamos perder todo o Pantanal. Uma providência do governo precisa ser tomada logo.

A fumaça está grande. Minha cas anão foi atingida, mas a pista e o pasto foram todos devastados", comentou o político.

Júlio passava o fim de semana com a filha Silvia Renata, o amigo comandante Guerra e o piloto. 

"Eu não sei mais para onde fugir. Teve fogo na minha chácara na estrada da Guia e agora aqui no Pantanal. Está difícil fugir da poluição.

Fui à missa ontem pedir para que chova logo em Cuiabá e hoje vou de novo", concluiu o pré-candidato a suplenete de senador na chapa com Nilson Leitão (PSBD).

Fonte: Max Aguiar/Olhar Direto

Cooperador  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
Cuiabá e Municípios da Grande Baixada Cuiabana.
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br
Site www.brasilintegracao.com.br