Fotografo: Prefeitura de Nova Brasilândia
...
Sem Legenda

Localizada no noroeste mato-grossense, a cerca de 1.000 quilômetros de Cuiabá, Nova Bandeirantes, com população estimada em 2019 de 15.288 habitantes, completa 38 anos nesta terça-feira (11.08).

Entre as ações do Governo do Estado em benefício do município estão duas pontes de concreto na MT-208, uma finalizada em 2019 (sobre o rio Turvo, com 40,55 metros de extensão) e outra com 84% das obras executadas (sobre o rio São da Barra, com 120,55 metros de extensão), cujos investimentos somam R$ 9,3 milhões.

Localizadas entre Nova Bandeirantes e Nova Monte Verde (a 54 quilômetros), as pontes são fundamentais para ambos os municípios, uma vez que a MT-208 é considerada a principal rodovia de integração entre o extremo norte e o noroeste mato-grossense, escoando boa parte da produção de carne e grãos do Estado.

Para contribuir no combate à pandemia da covid 19, o Estado enviou ao município, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), 1.300 testes rápidos e mais de 57 mil unidades de medicamentos (azitromicina, dipirona comprimidos e gotas e ivermectina).

O Governo do Estado também repassou ao município em 2020, até o mês de maio, R$ 4,16 milhões em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 1,51 milhão entre 2019 e maio deste ano referentes a assistência social, transporte escolar e saúde.

Economia

Embora a administração pública seja o setor preponderante na composição de Produto Interno Bruto municipal, de R$ 201,76 milhões em 2017 (e PIB per capita de R$ 13.941,11), Nova Bandeirante possui o 13º maior rebanho bovino mato-grossense, com 492 mil cabeças, e é o terceiro do ranking estadual na produção de Castanha do Brasil, com 282 toneladas.

O município produz ainda (segundo dados do IBGE de 2018, em toneladas), mandioca (750), milho (450), café (393), arroz (390), banana (300), melancia (240), abacaxi (182), soja (60), palmito (57), feijão (5) e guaraná (4).

História

O atual núcleo começou na década de 1980, quando foram feitos os primeiros levantamentos topográficos pela Colonizadora Bandeirantes, da cidade do norte paranaense de Bandeirantes, e iniciada a abertura da MT-208, entre a (então) localidade de Trivelato e a futura sede de Nova Bandeirantes.

A data de 11 de agosto, segundo o site da prefeitura, se refere ao início da construção do escritório da colonizadora, enquanto a emancipação política ocorreria nove anos depois, em dezembro 1991, com áreas desmembradas de Alta Floresta (de onde era distrito) e Juara.

A denominação Nova Bandeirantes é uma foi homenagem à cidade de Bandeirantes.

Fonte: Colaboraram com informações: Karine Miranda, da Sinfra, e Fernanda Nazário, da SES

Colaboração Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
Cuiabá e Municípios da Grande Baixada Cuiabana.
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br
Site www.brasilintegracao.com.br