Fotografo: Ilustração
...
Sem Legenda

Cientistas brasileiros encontraram evidências de que o novo coronavírus é capaz de invadir o cérebro de pessoas infectadas e causar danos neurológicos nelas.

As informações foram publicadas nessa segunda-feira, em versão pré-print na plataforma bioRxiv, e ainda precisam passar pela revisão de pares.

A conclusão surgiu após os pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Instituto D’or analisarem os resultados da necropsia de uma criança de 1 ano e 2 meses, vítima da Covid-19.

Eles detectaram a presença do vírus no cérebro dela, assim como a destruição de tecidos cerebrais.

Apesar de presente no cérebro, os cientistas não conseguiram comprovar em observações in vitro se o vírus consegue se replicar nas células cerebrais.

De acordo com a publicação, os resultados indicam que o plexo coróide, uma estrutura encontrada no sistema nervoso, e o ventrículo lateral podem ser uma porta de entrada para o vírus no sistema nervoso central.

Mas, ainda segundo a equipe de pesquisadores, o vírus não se espalha de forma eficiente para o parênquima cerebral (responsável pelo desenvolvimento das funções cerebrais).

As evidências foram demonstradas pelos baixos níveis de infecção no córtex e em outras regiões adjacente ao ventrículo lateral.

Fonte: Bethânia Nunes/Metrópoles

Cooperador  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
Cuiabá e Municípios da Grande Baixada Cuiabana.
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br
Site www.brasilintegracao.com.br