Fotografo: Policia Federal
...
PF, com o apoio da PM/MS investiga sequestro na fronteira

Corumbá/MS – A Polícia Federal, com apoio da Corregedoria da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul, deflagrou a Operação Refúgio. Na ação, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva em desfavor de indivíduos que retiraram do território nacional cidadão boliviano, que se encontrava na condição de refugiado, e o entregaram na Bolívia, onde era procurado em razão de mandado de prisão.
 
Participam da deflagração 41 policiais federais e 10 policiais militares do Estado do Mato Grosso do Sul.
 
A ação criminosa ocorreu no mês de agosto de 2019, quando o cidadão boliviano, que estava na condição de refugiado no Brasil, foi abordado em um estabelecimento comercial por indivíduos armados e transportado com o uso de violência para o território boliviano. Naquela ocasião, ao passar pelo Posto Esdras, ponto de controle migratório em Corumbá/MS, o cidadão boliviano, que estava sendo retirado à força do território nacional, chegou a tentar empreender fuga, contudo foi impedido e efetivamente retirado do país.
 
A Polícia Federal, por meio de uma investigação minuciosa, obteve êxito em descobrir toda a dinâmica dos fatos e identificar os envolvidos na ação delituosa, os quais, inclusive, tentaram se passar por policiais federais. Foi constatado o envolvimento de policiais militares nos fatos e a Corregedoria da Polícia Militar, atuando em parceria com a PF, apoiou as medidas de deflagração da operação.
 
A ação delituosa de retirada ilegal do estrangeiro, que estava na condição de refugiado no território nacional, implica no cometimento dos delitos de sequestro e de migração ilegal com o uso da violência. Após a deflagração, haverá a comunicação, pelos meios oficiais, às autoridades bolivianas dos dados da operação, para que sejam tomadas as medidas pertinentes.
 
O nome da operação é uma alusão ao instituto de direito internacional que abrigava o cidadão boliviano no território nacional antes de sua retirada ilegal do Brasil.
 
ATENDIMENTO À IMPRENSA: Em razão das medidas de prevenção adotadas para evitar contágios com agentes virais, órgãos de imprensa que desejem entrevistas serão recebidos, de forma individual ou em pequenos grupos, na Superintendência Regional da Polícia Federal em Campo Grande/MS, a partir das 10h. Serão tomadas precauções para a proteção de todos. (Polícia Federal)