Fotografo: Divulgação / PF
...
Sem Legenda

A PF (Polícia Federal) investiga indícios de que o governo do presidente Jair Bolsonaro financiou pessoas e páginas na internet dedicadas à propagação de atos e publicações contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

A informação foi divulgada pelo jornal O Globo nesta 6ª feira (17.set.2020), que teve acesso a 1 relatório dos agentes federais.

De acordo com documento, a PF aponta pela 1ª vez a relação dos atos com pautas antidemocráticas com o governo federal e se houve publicidade nos sites com recursos públicos.

A investigação faz parte de inquérito aberto em 21 de abril por decisão de Alexandre de Moraes atendendo a pedido feito no dia anterior pela PGR.

Na ocasião, o procurador-geral da República, Augusto Aras, apontou a necessidade de “apurar fatos em tese delituosos envolvendo a organização de atos contra o regime da democracia participativa brasileira, por vários cidadãos, inclusive deputados federais“.

Segundo o jornal, os indícios chegaram à PF por meio da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) das Fake News do Congresso Nacional, que enviou à corporação informações de que a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência da República) veiculou publicidade em sites que propagam ações antidemocráticas.

A delegada Denisse Dias Ribeiro afirma no relatório que o objetivo da investigação é saber se integrantes do governo federal tinha ciência do financiamento dessas páginas.

“A investigação tem o objetivo de checar se essa ocorrência se deu por culpa ou por ação ou omissão deliberada de permitir a adesão da publicidade do governo federal, e a consequente monetização, ao conteúdo propagado.

Outro ponto a ser elucidado (e que complementarão a análise do material já em curso) é se essa conduta ocorreu por vínculos pessoais/ideológicos entre agentes públicos e os produtores de conteúdo ou mesmo por articulação entre ambos”, disse em despacho.

Procurado pelo Poder360, o Planalto disse que não comentará o assunto.

Em 19 de abril, o presidente Jair Bolsonaro discursou em 1 ato com pautas antidemocráticas.

A manifestação estava repleta de cartazes e placas que defendiam a intervenção militar e o fechamento do Congresso Nacional e do STF.

Fonte: O Poder360 integra

Cooperador  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
Cuiabá e Municípios da Grande Baixada Cuiabana.
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br
Site www.brasilintegracao.com.br