Fotografo: Assessoria | PJC-MT
...
Durante a conversa, coordenador da Polícia Comunitária, Ademar Torres de Almeida, apresentou dados de violência contra vítimas mulheres

A Coordenadoria de Polícia Comunitária da Polícia Judiciária Civil, por meio do projeto social “De Bem Com a Vida”, participou na segunda-feira (04.11), de uma roda de conversa com universitários de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá) para debater questões relacionadas a violência contra a mulher.
 
O encontro reuniu acadêmicos dos cursos de Direito, Psicologia e Serviço Social, da Universidade de Cuaibá (Unic), campus Ary Coelho, em Rondonópolis, para a abordagem do tema “Violência Contra a Mulher Não Tem Graça, Fere o Corpo e a Alma”.
 
O evento contou com a presença do delegado e deputado estadual, Claudinei Souza Lopes, que falou sobre a Lei Maria da Penha e com a palestra da investigadora da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Rondonópolis, Gislene Cabral, que falou sobre o atendimento humanizado que a unidade realiza com as vítimas.
 
Durante a conversa, coordenador da Polícia Comunitária, Ademar Torres de Almeida, apresentou dados de violência contra vítimas mulheres, que demonstram que a motivação relacionada ao consumo de álcool (droga lícita) tem aumentado significativamente. “Este debate é muito importante dentro da comunidade acadêmica e cada vez mais para outros atores sociais como forma de buscar e minimizar a violência contra a mulher”, disse.
 
O deputado Claudinei ressaltou que apresentou propostas voltadas para o combate a violeñcia contra mulher, entre elas o projeto de Lei nº 345, que cria diretrizes para implementação e uso do Dispositivo de Segurança Preventiva (DSP), denominado “Botão do Pânico”.
 
A proposta remetida ao Governo do Estado também ressalta a necessidade de construção de uma Casa de Abrigo para mulheres vítimas de violência, em Rondonópolis.
 
“A criação de Casa Abrigo está prevista na Lei nº 11.340/06 (Lei Maria da Penha), bem como a necessidade de designar mais investigadores de polícia para compor o quadro do Departamento de Violência Doméstica contra a Mulher na região sul do estado”, disse o delegado.