Fotografo: Reprodução/EPTV
...
Caminhões flagrados com combustível adulterado em chácara de Americana

Duas pessoas foram presas e outras quatro ouvidas no plantão policial de Americana (SP) por suspeita de compra e venda de combustíveis adulterados na noite de terça-feira (18).
 
Três caminhões foram apreendidos, mas na sequência dois foram liberados para os proprietários.
 
Entre os flagrados na chácara estavam empresários, funcionários de distribuidoras, motoristas e um engenheiro ambiental. Os presos vão responder por furto qualificado e receptação.
 
Foram apreendidos R$ 3,2 mil em dinheiro, notas fiscais, computadores e um bloqueador de sinal de GPS, além de celulares e 80 litros de gasolina.
 
De acordo com as investigações, um funcionário de uma distribuidora cobrava R$ 100 para não lacrar os bicos de caminhões de transporte de combustíveis.
 
Desta forma, ele repassava os lacres para um dos integrantes da quadrilha envolvida na fraude, que adulterava os combustíveis na chácara, localizada no Jardim Monte Verde, às margens da Rodovia Ivo Macris.
 
Depois do combustível adulterado, o responsável pela fraude lacrava os bicos dos caminhões para disfarçar a fraude.
 
Ainda segundo os policiais, os motoristas que participavam da fraude usavam bloqueadores de GPS para não serem descobertos pelos desvios das rotas dos caminhões de transporte de combustíveis.
 
Durante o flagrante, os policiais militares encontraram um caminhão com etanol. O motorista dele vendeu 60 litros a R$ 1,40 o litro. Em outro caso, um motorista vendeu gasolina a R$ 2,50.
 
O tenente da Polícia Militar Bruno Marcel Biffi disse que um dos motoristas venderia o combustível adulterado em postos de Santa Bárbara d´Oeste (SP).
 
O posto, que não sabia da fraude, receberia combustível com água misturada em uma quantidade não detectável pelos testes de qualidade, segundo o policial militar.