Fundado aos 12 de janeiro de 1970; Pelo Jorn Narciso Honório Silveira

Cidadão Repórter

(66)984060008
Cuiabá(MT), Quinta-Feira, 06 de Maio de 2021 - 00:09
03/05/2021 as 20:00 | Por Redação | 16
Brasil Policial é vítima de calúnia, difamação por vender publicidade em Rondonópolis.
“Todos os meios de comunicação no Brasil e no mundo sobrevivem de dinheiro vindo de publicidades do empresariado e dos governos”
Fotografo: Iuistração
Sem Legenda

O site “Brasil Policial” (www.brasilpolicial.com.br)  e o Jornal impresso Brasil Integração Policial (órgão com 38 anos de tradição em Mato Grosso e no Brasil), com o intuito de bem informar seus patrocinadores, parceiros, leitores e colaboradores  e a sociedade civil organizada do Estado Mato Grosso e do Brasil, que na última terça (24/05), na cidade Rondonópolis (212 km de Cuiabá), ambos meios de comunicação foram vítimas de uma armação perpetuada por um patrocinador, que comprou um espaço publicitário por R$ 200,00, cuja publicidade foi publicada na edição  3.661, página  15, (conforme combinada com o nossa agente publicitário) na ocasião, ocorreu que, o profissional foi lhe entregar exemplares com a sua mídia publicada, pessoalmente e tentar uma nova vende de publicidade.

O empresário da empresa Marmoraria pediu para nosso publicitário e jornalista retornar  no dia seguinte; no dia seguinte, conforme combinado, o jornalista e publicitário retornou na empresa, quando este se encontrava negociando uma nova publicação, foi arbitrariamente abordado por um major da PM de Rondonópolis que, sequer solicitou sua identificação, muito menos buscou saber as condições da negociação publicitária feita anteriormente (previamente), se quer pediu o exemplar do jornal para constatar se havia  feito a publicação anterior ou não, já foi chegando e o conduzindo-o para uma viatura e levado para o CISC local.

No CISC de Rondonópolis, após lavrarem B.O acusando-o caluniosamente por suposta tentativa de estelionato (injusta e sob acusação falsa por parte do empresário e corroborado por um major que utilizou-se de um subordinado para lavratura do Boletim de Ocorrência) em seguida o referido publicitário foi liberado;

No dia seguinte, um outro major (que também já tinha conhecimento dos fatos reais, lhes repassados pelo editor do Brasil Policial que foi até o quartel para dar todas as informações do ocorrido), de forma maldosamente, estratégica, Maquiavel quica  para tentar denegrir ambos órgãos de comunicação, convocou a imprensa rondonopolitana para uma Coletiva sobre o assunto no Cisc; Na ocasião, porém, em vez de informar a verdade dos fatos com a versão das duas partes (do empresário) mais também das vítimas (do jornalista e publicitário) aproveitou para proliferar a mentira, a falsidade, a caluniar, a difamação de pessoas de bens que atua no ramo da imprensa há 38 anos, e de um superior que sempre teve sua vida profissional pautada pela verdade, pela ética, pela moral, usou indevidamente os meios de comunicação locais como sites e TVs sem pensar que os mesmo poderiam responder de forma solidária na Justiça.

Vale salientar que, o jornalista Narciso Silveira (editor cooperado do Brasil Policial), apurou que o referido empresário proprietário da empresa Marmoraria, telefonou para um PM seu amigo particular, que de forma distorcida já repassou para outro PM (seu superior), que não estava de plantão no CIOSP e daí, por dia através de uma mentira várias pessoas bens foram prejudicadas.

No CISC,  jornalista Narciso Silveira (do  Brasil Policial) constatou que o PM, não finalizou a ocorrência, utilizando -se de outros PMs, subordinados, que nem sequer estiveram no local de origem dos fatos e, que, se quer conheciam a realidade dos fatos.

Diante das infrações praticadas pelo PM que foi ao local e, sem averiguar, efetuou a condução da vítima ao CISC; O jornalista Narciso Silveira informou ao Comandante Geral da PMMT, Coronel PM Jorge Luiz de Magalhães e ao Coronel  PM EDIVAM do Estado Maior Geral da PMMT objetivando evitar jogar mais lama na imagem atual corporação dado a falta de capacidade de policiais saber com mais precisão sobre a origem de uma ocorrência, sem pensar nas futuras consequências que isso causaria para eles mesmo (da PM), uma vez que instituição já vivem hoje com imagem manchada em relação à Grampos Ilegais e outras questões por falta de gestão no passado.

O jornalista Narciso Silveira, garante a todos que, nenhum membro do Brasil Policial nem do impresso Integração Brasil Policial solicita ou pede doações em dinheiro para construir heliporto em Rondonópolis, e sim, na qualidade de dois órgãos de imprensa, com outras entidades e classe política, fazem Campanhas Comunitárias no sentido de cobrar do Governo do Estado e dos Clubes de Serviços de Mato Grosso, a aquisição de Helicópteros, para atender a população das duas regiões, principalmente aos empresários rurais que possuem suas empresas desassistidas;

O termo “Eliporto” informa o jornalista Narciso que, não partiu do Brasil o Policial nem, respectivamente do seu publicitário, este termo partir de alguém de dentro da Polícia que não gosta das investigações que ambos meios de Comunicação vem fazendo nos últimos 20 anos, para tentar arquitetar um desgaste criminoso contra ambos jornais.

Outros projetos que o Brasil Policial tem defendido nos últimos anos, citou ainda o jornalista Narciso:

1 . Expansão da  Escola Militar Tiradentes para os 15 Comandos Regionais da PM, e, criar as Cooperativas  Escolas Militar Tiradentes, (de acordo com a Lei Federal 5.764, de 16 Dez 71), pois, a Escola Militar Tiradentes 100%  está ligada a Estado, (como está em Cuiabá), fica sem infra-instutura como: cobramos que tenham piscinas, banda de músicas, ônibus para o transporte escolar, ambulância com motoristas, enfermeiros, médicos, Posto de saúde com enfermeiros e médicos, a Capelania Escolar, etc...

Outra luta do Brasil Policial, contou Narciso que, cobram o Apoio a criação da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado de Rondonópolis e Região, Nova Mutum, Campo Verde, para reduzir a violência dentro e fora dos presídios, segundo a metodologia da Federação Nacional das APACs.

Relatou ainda Narciso que, o Brasil Policial tem cobrado e feito Campanha Comunitárias Pró-construção da Cadeia Pública de Campo Verde, sem pedir dinheiro para ninguém, apenas são cobrados do poder público; Além disso, o Brasil Policial já conseguiu firmar uma Parceria com uma Rede Hoteleira de Mato Grosso, que vai proporcionar descontos de 50% de descontos nas diárias para PMs, BMs, PCJs, Ag Penais, Pastores de Mato Grosso e  os Profissionais da Segurança Pública dos  Estados do Brasil quando estiverem em viagens turísticas para o Pantanal mato-grossense, precisamente em Cuiabá e Campo Verdade e 40 % em dois hotéis em Rondonópolis, cuja contratos serão assinados no dia 12 e 17 de junho/2017;

Segundo o jornalista Narciso da Silveira, foi em sua gestão que conseguiu parceria com empresas de ônibus gratuitamente para PMs fardados de outras cidades.

Narciso conta que, outro Projeto que tem crescido bastante é o “Mato Grosso com Cristo”, que tem por objetivo preparar PMs como verdadeiros evangelistas para levar a palavra de Deus nas Bocas de Fumo e em presídios.

São projetos como estes que são as bandeiras do site “Brasil Policial” www.brasilpolicial.com.br  e do Jornal Integração Policial, que tem o jornalista Narciso da Silveira como fundador há 38 anos , Airton Montec Filho e  Luizimar Faccini ; Muito embora nem todos preferem apoiar ações solidárias neste sentido, referem trabalhar contra para jogar a lama em coisas limpas e sólidas.

Não terá firmeza na Terra, o  Homem de Má Língua e o Mal perseguirá  homem  mau até ser desterrado.

Oriente de Cuiabá MT
Comissão Organizadora

Narciso Honório da Silveira
Jornalista

Jacinto Escalante
Vice-presidente

Moisés Bispo dos Santos
Secretário

Juliano Lobato
Jornalista/Dir de Marketing

Adelâine Farias
Sec Executiva

Colaborou:  Astrogildo Nunes – astrogildonunes56@gmail.com
E.mail . Jornal.int@gmail.com.br    
Site www.brasilintegracao.com.br
feccebook  brasilpolicial@gmail.com
Em breve TVbrasilintegracaoWEB




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil